Onde estou e Aonde quero chegar?

Você quer um mês tranquilo financeiramente, um ano com seus objetivos alcançados e suas metas realizadas, você quer sucesso, dinheiro e felicidade, uma pessoa maravilhosa para estar ao seu lado pelo resto da vida… Então vá a luta Mané… Nada cai do céu, a não ser chuva, canivete e avião, (kkk).

Para ter sucesso você deve desejar muito, mas também, tem que trabalhar muito para que seus sonhos e seus objetivos sejam alcançados. Eu vejo muitas pessoas, desejando dinheiro sucesso e felicidade. Isso se conquista, só depende de você. Não depende de mais ninguém, além de Deus e você. O problema é que ninguém ensina como alcançar esses objetivos, e quando ensinam é tão difícil e cansativo que as pessoas desistem no meio do caminho, quando não, no início, (kkk), a maioria desiste no início.

Por isso, para ter sucesso e felicidade você precisa traçar seus objetivos, saber onde está e aonde quer chegar. E, após isso, é que vem a caminhada, essa sim é árdua e cheia de percalços que exigirá de você muita determinação e luta. Mas se você persistir, permanecer e perseverar com certeza seus objetivos você vai alcançar.

Por isso, a partir de hoje, estarei disponibilizando em meu blog semanalmente um item dessa jornada para que possamos junto alcançar nossos objetivos e sucesso.

O blog dessa semana fala sobre: Onde estou e aonde quero chegar.

Para saber onde estou e aonde quero chegar, a palavra de ordem é planejamento. Segundo Fernando Pessoa: “Planejar é preciso, viver não é preciso”. Planejar segundo o dicionário é dispor em uma determinada ordem, medidas ou ações a serem realizadas em um respectivo tempo espacial ou cronológico. Aqui mora o primeiro problema relacionado com a vontade que temos de vencer na vida. Dificilmente queremos planejar, primeiro porque é chato e desgastante e realmente tem hora que é um porre mesmo – o que é mesmo um porre, Ah ta, um saco. O dicionário informal diz que um porre é: fenômeno no qual a pessoa ultrapassa os limites etílicos que seu corpo pode suportar durante o qual a consciência limita-s…, ou seja, o cara está chapado, bêbado, trincando os dentes. (kkk) -, depois, porque dá trabalho, muito trabalho. Por isso, preferimos não planejar, e deixar como a música do nosso amigo Zeca Pagodinho diz, Deixa a vida me levar, leva eu…

Há momentos que é melhor deixar a vida nos levar, mas seria bem melhor, se ela nos levasse após termos planejado a nossa jornada, se não toda a jornada, pelo menos aquele objetivo ou alvo traçado para o ano, para o mês, para o dia, (kkk). Tem nego que planeja as coisas para os próximos cinco minutos e ele consegue estragar tudo com cinco segundos, (kkk).

Voltando ao assunto, entendo que a vida não é para se viver como se fosse uma formula matemática em que tudo tem que dar certo. Não, muitas vezes, teremos que improvisar mudar o rumo, dar uma guinada, mudar a maneira de pensar e de agir. Mas se você já planejou, essa mudança será simplesmente uma alteração a partir daquilo que foi planejado.

Se você tiver que mudar sem saber especificamente onde você estava, e aonde você quer chegar, realmente você não terá nenhum referencial. A diferença está aí, se você tiver que mudar o curso daquilo que foi planejado, você sabe exatamente onde estava e aonde você quer chegar, isso se chama controle. Mesmo que em alguns momentos, as coisas fujam ao seu controle, é só voltar na sua planilha de planejamento que você saberá exatamente que aquilo está errado, e que exigência de uma alteração de curso é natural, e a partir disso, reestruture seu planejamento e continue em seu objetivo.

Mas porque muitas pessoas desprezam o planejamento, até mesmo bons profissionais? Além de dar trabalho, a falta de planejamento está mais ligada à personalidade da pessoa.

Vou dar um exemplo de planejamento financeiro. Você tem uma planilha onde você controla todos os seus gastos mensais, quanto entra, quanto sai, o que você gasta com cada item da sua vida, ou você simplesmente enumera as coisas mais importantes separa o salário ou seu ganho mensal, paga o dá para pagar, e depois seja o que Deus quiser?

Muitas pessoas não planejam seus gastos, e volta e meia estão no vermelho, devendo o cheque especial, o cartão de crédito, agiota, amigos, cachorros, papagaio e periquito.

Pelo amor de Deus tenha mais juízo, cuide de sua vida financeira. Se você ganha mil reais por mês, não gaste mil e duzentos, porque você não terá de onde tirar esses duzentos reais. Por isso, é preciso planejar seus gastos e suas despesas com critério. E não fique achando que os duzentos reais que estão faltando vão cair do céu, que você vai pedir para o papai, a mamãe, para os amigos e está tudo bem, e mesmo que você peça você vai ficar devendo. Então tenha juízo, se você ganha seiscentos reais por mês, você não pode gastar todos os seiscentos, pois se no decurso do mês aparecer algo não planejado, você não terá dinheiro para pagar. Por isso, se você ganha, um salário mínimo, deixe ao menos dez por cento para qualquer eventualidade, e se não aparecer nenhum imprevisto, você terá feito uma caixinha para o futuro.

Bem, e o que isso tem haver com a personalidade do incauto. Entre uma série de outros fatores, o problema reside na forma que aprendemos a lidar com os nossos problemas desde a infância. Não todos, mas uma grande maioria vê no planejamento, exatamente o que ele representa “um controle”, controle vem de autoridade, imposição, submeter se ao domínio e autoridade de outro, e etc. Esse sentimento, muitas vezes inconsciente vem de tempos imemoriais de que todo o controle é errado e de que devemos fugir dele. Por isso, muitas vezes queremos casar para sair de casa, da tutela dos pais, da autoridade imposta, não queremos nos submeter à autoridade, à lei, ao controle, porque isso parece errado para nós.  “Queremos ser livres”, ledo engano, pois mesmo em nossa liberdade somos escravos de nossas escolhas. E esse sentimento contamina nosso planejamento profissional, familiar, emocional, financeiro e acaba por atrapalhar ou impedir nosso sucesso. Então, não tenha medo do seu planejamento, ele te ajudará exatamente a chegar a seus objetivos.

Então amigos, o planejamento é fundamental. No próximo blog tratarei das etapas do planejamento e suas vicissitudes, bem como lidar com nosso medo do controle, do planejamento.

Um abraço.

Deixe uma resposta