Quero Minha Alma

Quero Minha Alma

14 de fevereiro de 2015 Notícias 0

Quero minha Alma!

É interessante esse animal chamado homem. Hoje, o advogado do Ex-Diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, disse que seu cliente “quer sua alma de volta”. o advogado afirmou que Paulo Roberto se dedicou à Petrobras por quase 30 anos, mas depois que assumiu a diretoria “não se encontrou mais”. “Ele estava enojado, não suportava mais. Queria voltar para alma dele.”

Paulo Roberto Costa - Folha

Pode até ser um jogo de palavras e frases, e, como as informações partiram de um “advogado”, devemos avaliá-la com o devido critério, será que ele diz a verdade? será que seu cliente diz a verdade? Não sabemos.

No entanto, voltando à frase, “quer sua alma de volta”. Se for verdade o desabafo, creio que, o fato dele estar atrás das grades, propicia tais reflexões. Será que realmente enquanto ganhava milhões e o poder encontrava-se à distância de uma canetada, o sentimento existiria. Não sabemos.

Um dos melhores momentos para reflexões é quando estamos à beira de um abismo ou pela hora da morte. Momentos mais oportunos que esses, não há para refletirmos nossa existência.

Encontrar a alma é encontrar o elo perdido entre a racionalidade de atos insanos ou a irracionalidade de escolhermos caminhos corretos. Perguntas filosóficas que nos impede muitas vezes de fazer a escolha certa.

Tem uma qualidade de certos seres humanos, que nem na hora da morte se dá por vencido, continua a mentir para se mesmo, a se enganar. Coloca a culpa e o erro no outro, não encontra a sua verdade, pois a mentira tornou-se parte dele. Então, quando alguém, na situação desse senhor diz uma frase dessas, mesmo que não seja efetivamente a verdade, é louvável.

Quando a consciência bate à porta, questionando-lhe sobre suas ações, suas escolhas, seus medos, temores, realmente um raio pequeno de luz, até imperceptível, pode raiar no negrume tenebroso que é o coração inabitável, inalcançável desse bicho homem. Irracional, inconsequente, sorrateiro, maldoso, mentiroso, mesquinho, que em um surto de se perder, deseja se encontrar, encontrar aquele que foi uma sobra de se, uma sobra do seu eu, do verdadeiro ser humano que ainda possa habitar o profundo da alma humana.

Desejo a esse senhor e a tantos outros que se encontram em situação semelhante, que realmente encontrem sua alma, encontre-se dentro de se, na curva de sua existência, que reconheçam  a sua insignificância diante da grandeza de dizer a verdade, somente a verdade, nada mais que a verdade.

Chega de mentiras.

Reportagem do Jornal Folha de São Paulo

 

Rubens Santana

 

Deixe uma resposta