Ser Direto

O Vice-Presidente Sênior de Design da Apple, Jony Ive, em uma entrevista à revista norte-americana The New Yorker, lançou luz sobre o comportamento de Steve Jobs em relação aos seu comportamento quase sempre sisudo, em relação aos seus colegas de trabalho. Ive, certa feita, vez questionou Jobs a respeito desse comportamento com os colegas de trabalho e seus “feedbacks” arrasadores, para dizer o mínimo. Segundo Ive, a resposta seria mais ou menos assim: “Por que você iria ser vago”. Segundo Jobs ser vago nesses momentos era uma espécie de egoísmo. Sendo vago você não estaria realmente importando com seus colegas, seria uma vaidade do líder, querer que os colegas gostem dele.

Jon Ive

Entendo que em um caso desses é até difícil conceber comparações, Jobs é um daqueles seres humanos excepcionais que foram concebidos para alterar o paradigma de comportamento humano, criar nova visão e novos conceitos, até antes, impensáveis.

E quando digo que, no caso específico de Jobs as comparações devem ser evitadas, pois entendo que para a maioria esmagadora dos líderes o comportamento, da forma como ele agia, é um equívoco.

Ser direto é uma virtude, como ser empático, ser amável, ser sincero e etc. No entanto, nada justifica a grosseria para com sua equipe. As vezes os líderes se acham tão melhores, mais competentes, mais inteligentes, que acham que comportar-se como detentor da verdade é como se estivesse fazendo o favor para os seus colegas de trabalho.

Penso que as pessoas, por mais capazes que sejam, mais inteligentes, mais experientes, devem ter a humildade para tratar a todos como o devido respeito.

Que todos nós independente de posição, cargo ou competência, sejamos humilde nos respeitando mutuamente.

 

Um abraço para todos.

Rubens Santana

Deixe uma resposta