Tristeza!

tristeza

Triste, é a tristeza dos tristes. Triste também, é a tristeza dos que se dizem felizes mas só exalam tristezas.

Não dá para saber qual o pior, se a tristeza daqueles que realmente são tristes ou dos que se fingem felizes.

Porém, pior do que um e outro, é a tristeza do engano, ou o engano da tristeza, daquele lugar onde não se sabe bem, se feliz ou insano.

Pois se algo ou alguém me iludiu, a tristeza me abate, mas tenho a convicção de que a razão é do outro.

Mas se iludo, sou protagonista do mau que está dentro de mim e me faz infeliz.

Quero ser livre de iludir e de ser iludido, mas para isso, é necessário que eu saiba o limiar da minha existência, daquela ação onde o bem que quero, faz mal, e o mau que não quero é recorrente.

Isso é triste.

Deixe uma resposta